Nina Horta sobre Donizete Galvão

E o que mais me arrependo de tudo era não ter elogiado seus poemas como mereciam. Quando o conheci fui avisando que seria pobre crítica e leitora, pois a poesia me dava medo, era sempre um poço sem fundo onde eu não queria cair e me segurava nas bordas para não sentir o choque do gelo daquela água. Ele não insistiu, mas um dia me deu a obra completa do T.S. Eliot, vai entender!

http://ninahorta.blogfolha.uol.com.br/2014/02/12/um-grande-poeta/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s