E amanhã?

É muito difícil um país se levantar (ainda mais se nunca esteve em pé) depois de ter aceito que seus jovens são casos perdidos. É muito difícil um país se levantar (ainda mais se nunca esteve em pé) depois de ter concordado que os trabalhadores percam seus direitos. É muito difícil um país se levantar (ainda mais se nunca esteve em pé) depois de admitir que delegacias (ou mesmo as ruas) sirvam para julgar e punir pessoas. É muito difícil um país se levantar (ainda mais se nunca esteve em pé) depois de ter tolerado que professores apanhem para não protegerem seus direitos. É muito difícil um país se levantar (ainda mais se nunca esteve em pé) depois de permitir que qualquer pessoa apanhe para não proteger seus direitos. É muito difícil um país se levantar (ainda mais se nunca esteve em pé) depois que todos concordam que ele não tem jeito. É muito difícil um país se levantar (ainda mais se nunca esteve em pé) depois de ser entregue a quem se beneficia de suas quedas. É muito difícil um país se levantar (ainda mais se nunca esteve em pé) depois que nosso espanto diante da barbárie se torna cada vez mais raso, cada vez mais curto. E se apaga.

Vai ser cada vez mais difícil (se) levantar (n)um país assim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s