Formas de silêncio

joao-gilberto

(1)

 

evitando ao máximo

qualquer atrito

com o que vocês dizem

investigo as formas

que o silêncio assume

quando tudo zune

e buzina

 

(2)

 

reza a lenda

que João Gilberto

foi com seu violão

para o hotel

Copacabana Palace

em 2015

 

não quis vista

para a orla

nem hóspedes

: sob os olhos

só as ruas que levam

para longe das ondas

 

bastavam-lhe, ainda,

um desconto nas diárias

e o serviço de café

no quarto no fim da tarde

porque não sai da cama

antes das 17h

 

: ninguém ouviu

suas novas canções

ou qualquer ruído

de sua passagem

 

(3)

 

a música do lápis

sobre o papel

 

a canção paralela

que as digitais tocam

entre uma nota e outra

buscada na corda

 

a percussão

que o engenheiro

não podia prever

no coração do piano

 

a sutil intervenção

da asma arrastada

em sua fala

 

soam noutro mundo

 

(4)

 

cientistas comprovam

a existência

de milhões de poemas

no mar branco

que se abre a cada letra

colada no papel

 

(5)

 

no espelho repito

as palavras que mais detesto

: nem todas escorrem

pelo duplo do meu rosto

ralo adentro

 

só me resta escapar

mera metade

e quieto

 

(6)

 

 

 

____________________________________________________________

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s