Elogio-inveja dos fumantes

fumaça

Nunca fui e suspeito que nunca serei fumante. Digo: fumante mesmo, profissional, sempre com um cigarro aceso e um maço ao alcance da mão. Com aquela aura que a fumaça coloca como moldura do rosto. Mas sei reconhecer a beleza e, mais que tudo, o que me causa inveja no fumante habitual. Não tem muito a ver com aquele estilo caubói do Marlboro ou com as estrelas do cinema americano. Os fumantes agora vivem outra era: fotos horríveis nos maços, o alerta para doenças sempre no vermelho, os cercadinhos em que são obrigados a fumar, a expulsão dos espaços privados e públicos, a reprimenda por todos os lados. Tudo leva a um clima de permanente repressão ao ato de fumar. No entanto, entre minhas invejas, está o sossego dos fumantes. Ou melhor: o sossego que se conquista ao sair para fumar. Ao fumante é sempre permitido interromper qualquer conversa ou trabalho para, simplesmente, fumar: “Vou lá fora”. Ponto. O fumante é o único que não levanta suspeitas se estiver parado numa esquina ou nos fundos de um prédio ou noutro canto qualquer apenas fumando e olhando quem passa, a paisagem, os carros, os transeuntes, conversando com outro fumante. Aliás, o fumante tem sempre alguém com quem dividir esse momento de fuga; bem que podem conversar sobre qualquer assunto ali, mas não é raro que fiquem quietos. Cada um com sua fumaça. O povo diz ao fumante: “você sabia que, se deixasse de comprar 2 maços por dia, durante um ano você economizaria cinco mil reais?” E o que responde o fumante? Nada. Ele simplesmente sai para fumar. Porque, no fundo do pulmão, sabe que correr daquela conversa não tem preço. Já pensei em ter um maço na mochila para encenar essas fugas, mas são anos de treino para ser o fumante que sai com naturalidade de qualquer ambiente. O fumante que está sempre com um pé cá e outro lá, no cantinho em que fumar é permitido. O papo começou a pesar? Vou fumar. O trampo não está rendendo? Vou fumar. Como dizia aquele poeta da “Tabacaria”, fumando, fumando, “saboreio no cigarro a libertação de todos os pensamentos”. Deve ser isso.

[fb 07/12/2017]

3 comentários sobre “Elogio-inveja dos fumantes

  1. Malui Silva 19 de fevereiro de 2018 / 12:28

    Cigarro é verdadeiramente nojento. Não tem glamour nenhum.

  2. Jô Felix 19 de fevereiro de 2018 / 13:28

    O fumante imerso no seu cigarro, esconde seu corpo do mundo e deixa escapar só a alma na fumaça.
    Fico com imensa vontade de comentar suas publicações no facebook, mas seu perfil já tá lotado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s